• Ana Paula Maciel Vilela

Tempo Suspenso




Imagem por Ana Paula Maciel Vilela


Da janela do quarto

Vejo a rua.

O vizinho caprichoso que, uma vez mais, lava o carro

A vizinha de cima que chega apressada, de táxi.

A vida acontece

Há vida na minha rua.

Mais cedo foram os cães que, alegres,

Passeavam com os donos

Na esquina, um e outro conversavam

Enquanto os donos gesticulavam e riam.

Penso nos dias dos meus pais,

Iguais.

Voltei há pouco

O coração vem chegando,

Devagar.

Os pensamentos, de madrugada,

insistem em me acordar

Telefono diariamente

Floreio histórias

Faço-os rir.

Percebo quantas coisas

Míudas e grandes

Simples

Por vezes banais

Me fazem feliz

Provocam em mim sensações

Atravessam esse tempo suspenso

Para, diante meus olhos, pousar

E me presentear com o renovo.